VIDEOGAMES – Parte II (1980 – 1990)

Continuando..

 1982

Um ano particularmente histórico para o Atari 2600, que se viu em apuros devido ao lançamento do Colecovision, pela quase falida Conneticut Leather Company. O console é considerado por muitos o melhor console de todos os tempos, por seus excelentes gráficos e altíssima qualidade e jogabilidade para a época. Embora custasse U$75 a mais que o Atari 2600, este console conseguiu abalar as estruturas da empresa de Nolan Bushnell.

Colecovision

O Colecovision

Foi com este console que vemos pela primeira vez Donkey Kong e o bigodudo mais famoso dos videogames, o Mario (Quê Mario?).

No mesmo ano a Atari, na disputa com o Colecovision, lança o Atari 5200, que em capacidade gráfica, ainda perdia do poderoso Colecovision, mas ganhava do Intellivision. Mas foi a primeira vez na história que um console foi traído pelo seu controle mal projetado.

Atari5200

O Atari 5200.

contrr

O controle do Atari 5200, o grande problema.

1983

Até o presente momento podemos enxergar a Atari como era o Titanic em sua época. Ela foi responsável por alavancar o mercado de games da época, só que devido ao grande número de jogos ruins que lançou para o seus consoles, ela também foi a grande responsável pela queda nas vendas de videogames em 1984, atrelada à elevação das vendas dos primeiros computadores a serem lançados, fato que ficou conhecido como Crash na indústria videogamística.

Um ano antes, em 1983, a Nintendo lança o Family Computer, mais conhecido como Famicom (ou dentre os gamers em geral conhecido como Nintendinho Japonês), um ‘computador familiar’ que mais parece um brinquedo para bebês, e seus jogos Donkey Kong, Donkey Kong Junior, Popeye e Mario Brothers.

Famicom

 O Famicom e suas cores, que mais o assemelham a um brinquedo.

1984

Crash no mercado de games. Queda na venda de consoles devido à alta na venda dos primeiros computadores a serem lançados.

1986

A Nintendo lança o NES (Nintendo Entertainment System, ou mais conhecido como Nintendinho, ou como diz o Jurandir Filho, “o Nintendinho de 3 cores” – notem as três cores do console – cinza, vermelho e preto) nos EUA.

SONY DSC

O NES.

A Nintendo investiu em dois acessórios para o NES, a fim de emplacar as vendas nos EUA. Eram a Power Glove (mãe do Nintendo Wii, na minha opinião) e o R.O.B. (Robotic Operation Buddy). A Power Glove era uma luva que permitia ao jogador experimentar recursos de realidade virtual ao movimentar o braço e os dedos nos comandos do jogo. O R.O.B. era apenas um atrativo comercial, para que as lojas de brinquedos, ainda temerosas com o crash de 1984, aderissem ao console em suas vendas.

rob

O R.O.B.

glov

A Power Glove.

No Brasil, o NES foi lançado no padrão americano pelas empresas Dismac (Bit System), Milmar (Hi-Top Game) e Gradiente (Phantom System). O Dynavision II da Dynacom suportava os cartuchos de padrão japonês, e foi o primeiro a chegar ao mercado brasileiro em maio de 1989. O CCE Top Game VG 9000 suportava os dois padrões. Com o nome e o eficiente suporte da Gradiente, o Phantom System foi o mais famoso clone nacional do NES.

Bit System

O Bit System, lançado no Brasil pela Dismac. Dentre os seguintes apresentados aqui, este era o mais parecido com o NES original americano.

Hitop game

O Hi-Top Game, lançado no Brasil pela Milmar.

phantom system

O Phantom System, lançado no Brasil pela Gradiente.

Dynavision 2

O Dynavision II, da Dynacom.

Top Game

O Top Game VG 9000, da CCE.

A Sega havia lançado, em 1984, o Sega Mark III, sendo a base para o Master System, que viria logo em seguida.

Sega Mark 3

O Sega Mark III.

A Sega lança o Master System com jogos como Hang On, Double Dragon, Alex Kidd (considerado a resposta da Sega ao Mario da Nintendo), California Games, Mortal Kombat, Shinobi e Fantasy Star. Notem que são jogos originalmente da Sega, já que as grandes softhouses já haviam assinado com a Nintendo, como a Capcom, Konami, Sunsoft, Taito, Square, entre outras.

Master System

O Sega Master System.

Em contrapartida, a Atari lança o seu Atari 7800, indo na rabeira de sucesso do NES. Investimentos foram feitos na memória e na placa de vídeo, que era mais potente que a de seus irmãos mais velhos, o Atari 5200 e o Atari 2600. Devido aos trâmites de transferência de firma para a família Tramiel, a venda do Atari 7800 foi adiada em mais de um ano. Era para ele ter sido lançado no mercado em 1984, assim talvez a história teria tomado outros rumos.

atari7800

O Atari 7800.

Devido ao grande sucesso dos lançamentos para o NES, como Mario, Zelda, Castlevania, Megaman e Metroid, ficou difícil para a Atari segurar o mercado com seus jogos, como Pole Position e Asteroids, sendo descontinuada a sua venda em 1988. Este console tornou-se importante por levar para os lares os grandes clássicos que eram encontrados somente nos arcades.

1987

Zelda chega aos EUA em forma de cartucho. Já a Atari, tentando reverter a situação, que não está boa para o seu lado, lança o Atari XE, um console com um teclado semelhante ao de um computador dos dias de hoje.

atari xe

O Atari XE e seus periféricos.

Na tentativa de desbancar o Famicom da Nintendo, a NEC lança o PC Engine, um console equipado com 2 processadores de 8 bits, além de uma poderosa placa de vídeo de 16 bits.

PC engine

 O PC Engine lançado pela NEC.

Existiu também a versão americana do PC Engine, chamado de Turbografx 16. Este console não obteve grande sucesso devido à fraca campanha de marketing promovida pela NEC, à demora na conversão dos jogos japoneses para a versão americana e à concorrência eminente do Sega Genesis, lançado no mesmo ano.

Turbografx

O Turbografx 16.

 1988

A Sega lança o primeiro videogame de 16 bits, o Mega Drive. Nos EUA o console ficou conhecido como Genesis, que surgiu em 1989 nas terras do Tio Sam. Ao contrário do que era esperado, o Mega Drive não emplacou no Japão, devido à escassez de RPG’s e jogos que seguissem o estilo oriental. Porém teve grande sucesso no restante do mundo, chegando a desbancar o Super Nes, principalmente após o lançamento de Sonic, em 1992.

Mega Drive

O Mega Drive (versão japonesa).

Genesis

O Genesis (versão americana do Mega Drive).

O Mega Drive rodava clássicos como Altered Beast, Golden Axe, Desert Strike, Mortal Kombat, Streets of Rage, Sonic,

Neste ano também é lançado o sucesso Tetris.

1989

A SNK se aventura no mercado lançando uma poderosa placa para arcades chamada MVS. Esta placa era capaz de produzir gráficos 2D muito bonitos para a época (e até nos dias de hoje), com até 65.000 cores simultâneas e 4 planos de “parallax” (planos de fundo com movimentação) horizontal.

Com esta nova placa, a empresa lançou o Neo Geo, um dos consoles mais poderosos da história. Na época, ter um Neo Geo era sinônimo de ser rico, porque a empresa lançou-o no mercado por nada menos que U$650, e seus cartuchos não saíam por menos de U$200 cada. Este console ficou conhecido como “console de luxo”.

meo geo

O Neo Geo.

1990

E finalmente, em 1990, a Nintendo lança o sucessor do Famicom/NES, o Super Famicom/ Super Nintendo. Digo finalmente porque este foi o meu primeiro videogame.

Embora tendo um processador lento, o Super Nintendo conseguia colocar até 256 cores simultaneamente na tela, de uma paleta de mais de 32.000 cores e movimentava sprites (com efeitos de rotação, zoom e transparência) bem mais complexos do que o Genesis.

Super_Nintendo_and_Famicom_thumb

O Super Famicom (esquerda) e o Super Nintendo (direita), ambos apresentavam o mesmo design de controle (por isso há apenas um controle na foto).

…continua…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s